BENVINDO AO BLOG DA CONFRARIA DO MOLICEIRO

Aqui poderá saber um pouco mais sobre a Confraria bem como as suas actividades e objectivos

Propósitos: Preservação e salvaguarda do receituário das ementas ribeirinhas à Ria, desde Ovar até Mira.
Também tem por fim a preservação das espécies autóctones.


O barco M o l i c e i r o

O barco  M o l i c e i r o
Apanha do moliço na Ria

HINO DO MOLICEIRO


Óh lindo moliceiro,
Em nosso peito cativo,
És brasão, nobre, altivo
Da bela Ria de Aveiro.

Da tua proa irradia
A beleza, luz e cor.
És um símbolo do amor
De quem Vénus desconfia.

Óh lindo moliceiro
Tu és a lenda viva,
És beleza que deriva
Do coração marinheiro.

Óh lindo moliceiro
Tu és a lenda viva,
És beleza que deriva
Do coração marinheiro.

Da tua arqueação
O moliço transbordou;
Foste pão que alimentou
Este povo marinhão.

Tua pátria, nosso berço,
Pelo mundo te levou
E nos corações deixou
Esta saudade sem preço


Óh lindo moliceiro
Tu és a lenda viva,
És beleza que deriva
Do coração marinheiro.

Óh lindo moliceiro
Tu és a lenda viva,
És beleza que deriva
Do coração marinheiro.

Aqui, nesta ribeira
De Pardelhas tão airosa,
Tu és poema, és prosa,
Da Confraria primeira.

És nosso hino cantado,
O nosso “canto terceiro”
Tu és da Ria de Aveiro,
Desta terra filho amado.

Óh lindo moliceiro
Tu és a lenda viva,
És beleza que deriva
Do coração marinheiro.

Óh lindo moliceiro
Tu és a lenda viva,
És beleza que deriva
Do coração marinheiro.


Confrade Manuel dos Santos
15 Fevereiro 2002